Motorista de Cristiano Araújo é condenado pelas mortes do cantor e da namorada, em Goiás

Ronaldo Miranda Ribeiro, motorista do cantor Cristiano Araújo, foi condenado a dois anos, sete meses e 15 dias de detenção, em regime aberto, por duplo homicídio culposo nas mortes do sertanejo e da namorada, Allana Coelho Pinto de Morais, ocorridas em junho de 2015. A condenação ainda afirma que ele estava ciente do estado precário das rodas traseiras do veículo, e dos riscos de dirigir nesse estado.
O acidente ocorreu em junho de 2016, na BR-153, em Morrinhos, no sul de Goiás.
A juíza substituiu a pena com privação de liberdade ela prestação de serviços à comunidade e prestação pecuniária, em 10 salários mínimos. Ronaldo Miranda também terá que R$ 25 mil, em reparação de danos, aos sucessores de cada uma das vítimas, e terá a sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa. O empresário dele, Vitor Leonardo Ferreira, que estava no banco dianteiro de passageiro, teve ferimentos, assim como o motorista, mas não veio a óbito. A magistrada entendeu que ele tinha plena ciência sobre as condições precárias instaladas no veículo e agiu com imprudência (excesso de velocidade), negligência (“irresponsabilidade com a segurança dos passageiros”) e imperícia (“ausência de qualificação ou treinamento adequado para exercer ou desempenhar determinada função”), modalidades previstas no Código Penal.
Em depoimento prestado à Polícia Civil, em 2017, Ronaldo confessou que seguia acima da velocidade permitida na via: 110 km/h.

Comente essa matéria