Acidente com ônibus escolar mata 2 mulheres e deixa 16 alunos feridos

Uma colisão frontal entre ônibus escolar e carro de passeio deixou duas mulheres mortas e 16 adolescentes feridos na manhã desta terça-feira (12/3).
O Corpo de Bombeiros atua no local com ambulâncias e um helicóptero. O acidente ocorreu na BR-251, na região do Capão Seco, no Paranoá, via de mão dupla. A rodovia está interditada e o trânsito foi direcionado para estradas vicinais pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).
As vítimas fatais são a motorista e a passageira de um Toyota Corolla, com placa de Unaí (MG). Carla Machado (foto abaixo), 40 anos, e Rosimeire Rodrigues, 32, morreram na hora. Ainda não se sabe quem dirigia o automóvel, que era do marido de Carla. As duas trabalhavam no Complexo Penitenciário da Papuda como técnicas em higiene dental e estavam indo dar expediente.
De acordo com os bombeiros, o carro de passeio vinha no sentido Brasília quando colidiu frontalmente com o ônibus, que seguia na via contrária. As circunstâncias da batida ainda não foram esclarecidas. A capacidade do coletivo é de 45 passageiros – no momento do acidente, tinha 41 pessoas.
Segundo informações preliminares do CBMDF, o ônibus estava com 20 alunos do ensino médio, com idade entre 14 e 17 anos. Eles iam para o Centro Educacional do PADF, na área rural do DF. Os ferimentos dos alunos só não foram graves porque eles usavam cinto de segurança.
A vice-diretora da escola, Uilda da Silva, contou que o acidente ocorreu a cerca de três quilômetros da instituição pública: “Parei ao ver o acidente. Vi que eram os meus alunos e eles foram todos transportados com vida a diversos hospitais. Vamos continuar acompanhando o estado de saúde deles e dar o suporte necessário”.
Tia de um dos alunos que estavam no coletivo, a doméstica Adriana Neres dos Santos, 34, disse que chegou ao local após receber informações sobre o acidente. “Meu sobrinho tem 17 anos e estava a caminho da escola. Estou preocupada, mas quando cheguei aqui disseram que ele está fora de perigo. Sofreu um corte no queixo e foi transportado ao hospital. Graças a Deus, está bem. Vou buscá-lo”.
Dezesseis estudantes foram transportadas aos hospitais regionais do Paranoá, Sobradinho e da Asa Norte. Todas conscientes e orientadas, com lesões e escoriações diversas. O caso mais grave é de um adolescente machucado, que foi encaminhado ao Hran.
Os demais passageiros são avaliados e, até o momento, apresentam escoriações e dores no corpo decorrentes do impacto.
Empresa de ônibus
Geraldo Pereira, 64, é o responsável pela Pollo Turismo, que presta serviço ao GDF: “Temos contrato com a Regional do Paranoá desde 2018 e está em vigor até 2020. Sou responsável por uma frota de 30 coletivos que fazem esse trajeto todos os dias e nunca registramos qualquer acidente.”
De acordo com ele, o motorista do ônibus, José Eduardo de Almeida, 60, está na empresa há quatro anos. “Todos os nossos condutores passaram por exames recentemente e estão aptos a fazer o serviço”. A última vistoria do coletivo, segundo ele, foi realizada pelo Detran no início deste ano.
O motorista teria dito a ele que a condutora do veículo vinha em zigue-zague e teria invadido a pista contrária ao tentar ultrapassar um caminhão. Mas apenas após a perícia a causa do acidente será esclarecida.

Comente essa matéria