Maradona volta a expressar seu apoio a Lula e chama Temer de traidor

Diego Maradona novamente mostrou seu apoio ao ex-presidente do Brasil, Luis Inácio Lula da Silva, durante entrevista ao diário Clarín, da Argentina. O ex-jogador se mostrou contra às manifestações a favor da prisão do antigo governante e aproveitou para chamar o atual Presidente da República, Michel Temer, de traidor.
“É uma loucura. O povo brasileiro não pode tolerar que um homem honesto, como o Lula, agora seja o corrupto número um, quando acusaram o traidor Michel Temer e afrouxaram sua sentença. É o brinquedinho do Trump. Me parece que por aqui estamos vivendo momentos perigosos. Querem enganar Cuba, Venezuela, a Argentina já foi enganada. Faltava o Brasil”, disse Maradona.
Em janeiro deste ano, Maradona já havia postado em suas redes sociais uma foto em que aparecia com a camisa da Seleção Brasileira estampada com o número 18 e o nome de Lula, em referência à então possível candidatura do ex-presidente ao cargo máximo da política brasileira neste ano.
Em contrapartida, Diego Maradona também prestou apoio a Nicolás Maduro, que vem sendo fortemente criticado pela imprensa internacional por conta de sua ditadura disfarçada de democracia na Venezuela, o que vem forçando a imigração de milhares de venezuelanos a países vizinhos, incluindo o Brasil, por estarem em condições de miséria em sua terra natal.
“Eu o vejo forte, falei com ele. Está barbarizado, disse para mim que quando terminar tudo isso, irá me esperar para festejarmos na Venezuela o campeonato. Quero passar pela Venezuela, pelo Brasil, pela Nicarágua. Viva a Argentina, viva a Venezuela, viva o Brasil! Viva todos os povos que estão na mira dos dominadores imperialistas”, concluiu o ídolo do futebol argentino.

Comente essa matéria