Pastor é preso após pedir foto de menina sem roupa para “Quebrar maldição”

Um pastor evangélico foi preso suspeito de pedofilia quando chegava para ministrar um culto, no último domingo (8), no centro de Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina. O mandado de prisão foi expedido pela Justiça de Goiás, a partir da denúncia da família de uma menina de 13 anos da cidade de Cristalina, a cerca de 290 km ao leste de Goiânia.

Segundo a investigação, Marcondes dos Santos Pereira, 44, pediu fotos da jovem nua em conversas por WhatsApp. O argumento usado pelo líder religioso era tirar a menina de algum tipo de maldição, justificando que as imagens eram “pedidos dos anjos”.
“Preciso proteger você. Você tem que confiar em mim e fazer o que eu te pedir. Tenho que pegar uma foto sua para quebrar esta maldição que ele deixou em você. É uma foto do seu corpo todo, os anjos que pediram. Assim que quebrar, eu apago”, enviou o pastor à menina.
Uma fonte policial em condição de anonimato informou que o pastor conheceu a menina em outubro de 2017, quando foi fazer algumas cerimônias na cidade.
“Conhecido por ter um suposto poder de cura, Marcondes foi convidado a ministrar um culto na casa da tia da garota, onde a conheceu”, disse a fonte à reportagem.
A mãe da menina notou um comportamento estranho da filha e, ao lado de uma tia, vasculhou o celular e descobriu as conversas. Então, em março deste ano, a família procurou a polícia.
As conversas iniciaram desde o dia em que Pereira esteve na casa da tia. Pelo WhatsApp, ele pedia fotos à menina, enquanto a enviava imagens dele próprio. “Além dos diálogos, ele também queria que a menina o visse a sós nas próximas vezes em que fosse à cidade. Em uma delas, marcou de encontrá-la em um motel. A mãe, no entanto, não permitiu que ela saísse de casa”, afirmou a fonte.
O pastor era conhecido na região, já tendo passado por outras cidades de Goiás e Distrito Federal, além de ter feito viagens a Portugal e Inglaterra. Por esse motivo, há a suspeita de que ele tenha feito outras vítimas. Até o momento, contudo, nenhuma outra família procurou a polícia.
Por meio das redes sociais, a polícia de Cristalina descobriu que Pereira faria um culto em Balneário Camboriú e acionou a 29ª Delegacia Regional da cidade para detê-lo.
(Fonte: Uol)

Comente essa matéria