Professor é indiciado por troca de fotos íntimas com aluna de 17 anos

806mod4qxc7f8dx6jl7hfileUm professor, de 41 anos, foi indiciado por manter e transmitir imagens íntimas de uma aluna de 17 anos de uma escola particular no bairro Jardim Camburi, em Vitória (ES). O caso foi descoberto pelo pai da adolescente, que começou a desconfiar do comportamento da filha.

Ao utilizar o computador da filha, ele flagrou a troca de fotografias com cenas pornográficas entre os envolvidos. Os dois costumavam trocar e-mails e mensagens via rede social, onde eram enviadas essas imagens. Eles começaram se encontrando na escola. Depois se encontravam no carro e chegaram a ir a um motel. No entanto, ele alega que não manteve relação sexual com a adolescente”, explicou o delegado responsável, Lorenzo Pazolini.

De acordo com Pazolini, o professor e a aluna costumavam trocar mensagens relacionadas a sexo, além de fotos íntimas do casal. A polícia teve acesso ao material e, em algumas das conversas, o professor pede para que a jovem mande fotos dela nua.

O inquérito policial que apurava a conduta do docente foi concluído nesta segunda-feira (29) pela DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente). Ainda segundo o delegado, o relacionamento dos dois começou há cerca de oito meses. O suspeito dava aulas para a jovem.

“Eles começaram se encontrando na escola. Depois se encontravam no carro e chegaram a ir a um motel. No entanto, ele alega que não manteve relação sexual com a adolescente.”

Pazolini informou que o professor foi indiciado por dois crimes: manter e transmitir conteúdo pornográfico envolvendo criança ou adolescente. Segundo o delegado, o suspeito responderá pelo crime em liberdade, já que não foi caracterizado o flagrante e a jovem não relatou qualquer tipo de ameaça feita pelo docente. No entanto, caso seja condenado, ele poderá pegar uma pena de 12 anos de prisão.

Informações: Chico Sabe Tudo

Comente essa matéria