Presidente da ALBA anuncia desfiliação do PDT e diz que está sofrendo perseguição

bm90aWNpYXMvMTMwNjc1X2ltYWdlbV9jaGFtYWRhLmpwZw

Apesar de muita gente garantir que Marcelo Nilo poderia mudar de ideia e permanecer no PDT, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia informou a jornalistas que entraria até esta sexta-feira (02) com pedido de desfiliação da atual sigla no Tribunal Regional Eleitoral. Ele argumentou que a relação com o presidente estadual do PDT, deputado federal Felix Mendonça Jr, está insustentável e por isso estaria sofrendo perseguição.

“Estou entrando com o pedido no máximo até esta sexta. Já vinha falando que ia sair do partido, porque minha relação com o presidente está insustentável. Não tenho condições de ficar”, disse.

Ele citou ainda a mudança da obrigação de filiação de candidatos para a eleição, conforme sanção da presidente Dilma Rousseff, de um ano para seis meses, e argumentou que não precisa decidir nada agora, mas destacou que oito partidos o cobiçam: “A fusão não vai mais acontecer do PL com o PSD. Mas não estou com pressa de entrar em partido agora. Tenho até março para pensar nisso”.

Informações: Chico Sabe Tudo

Comente essa matéria