Alagoinhas-BA: Após contribuir para derrota de aliados, prefeito Joaquim Neto, abandona barco e se alia a base Rui Costa

O resultado das eleições no último domingo (7) em Alagoinhas trouxe dois lados bem diferentes de moedas opostas. Após vê seus aliados naufragar politicamente e arruinar com os resultados das urnas, surge então o rompimento entre o Deputado Federal Paulo Azi(DEM) e o prefeito de Alagoinhas, Joaquim Neto(DEM), que esta de malas prontas para o PSD, base do governo Rui Costa(PT). Com a decisão do ex-democrata, vereadores da cidade começaram a se posicionar.
Dois vereadores e quatro secretários já anunciaram a saída da base do governo em apoio ao deputado Paulo Azi, são eles: Luciano Almeida e Jorge da Farinha, ambos do DEM. Com a decisão, indicados políticos dos vereadores na estrutura da administração municipal podem ser exonerados nos próximos dias.
Fontes ligadas ao Deputado Paulo Azi, revelou com exclusividade ao PORTAL CARLINO SOUZA, que o parlamentar já não tinha mais interesse na parceria política uma vez que mesmo já havia percebido a “trairagem” e a forma como Joaquim Neto vem adentrando a cidade em ruínas não atendendo aos anseios da população. O fracasso da campanha do DEM no estado bem como o resultado amargo das eleições 2018 e o baixo rendimento de Azi nas urnas em Alagoinhas, deixou claro e evidente a falta de compromisso de Joaquim para com o grupo.

A fonte cita ainda que a briga começou por conta da baixa quantidade de votos recebidos em comparação ao seus adversários PAULO CEZAR e JOSEILDO RAMOS. Nas urnas, Paulo Azi obteve pouco mais de 6 mil votos ocupando o terceiro lugar. Ele obteve dois mil votos a menos que as eleições de 2014 ,quando atingiu 9.312 votos. Ou seja, com o apoio de Joaquim Neto, o resultado e sucesso político de Azi nas urnas naufragaram, o que teria deixado Azi furioso.


Outro também que não se saiu bem nas urnas em Alagoinhas, foi candidato a deputado Estadual Geraldo Melo(PSDB), ex-secretário de comunicação da Prefeitura de Alagoinhas. Considerado homem de confiança de Joaquim, este alcançou pouco mais de 3 mil votos ocupando a terceira vaga como mais votado por Alagoinhas. A baixa votação que Geraldo e Paulo Azi obtiveram, demostra claramente a fragilidade política de Joaquim uma vez que existia rumores de um “combinado” entre o prefeito Joaquim Neto, e a base do governador Rui Costa. Quanto menos votos os aliados de Joaquim obtiver nas urnas, maior a serão as chances de ser bem recebido no governo petista. Com prejuízo eleitoral nestas eleições, o governo de Joaquim Neto segue de mal a pior e estuda uma estratégia para sair do colapso.

Em Brasília-DF, Joaquim Neto almoça com vice-governador João Leão(PP).

Dentro do acordão para mudança de grupo político está a promessa de um investimento estimado de R$ 600 milhões para a possível instalação de unidade da AMBEV em Alagoinhas, cuja pretensão de Joaquim é dar a volta por cima após assistir de pé o fracasso e a derrota de seus aliados nas urnas.

Apoios:

Até bem pouco tempo alguns vereadores defendiam exclusivamente o prefeito Joaquim Neto de críticas de toda sorte. O vereador Jorge chegou a ser nomeado líder do governo na Câmara e Luciano Almeida líder do DEM, posições de destaque e símbolos da confiança que a administração municipal depositava nos dois nomes. Porém a fidelidade de Jorge da Farinha e Luciano Almeida para com o deputado Paulo Azi demonstrou ser mais forte.
Levantamento feito pelo Portal Carlino Souza mostra que os vereadores Juraci, Gode, Cleto da Banana, Raimunda Florêncio, Bebé e Ozeas Menezes ainda continuam na base. O presidente da Câmara de Vereadores Roberto Torres, que está trocando o DEM pelo PRB, também deve permanecer no governo. Até o fechamento desta matéria não obtivemos retorno no contato com o prefeito Joaquim Neto.
Sob forte alegação, eles declararam que após o resultado das eleições, a alta rejeição do eleitorado alagoinhense ao nome de Paulo Azi ficou evidenciado. Será mesmo?

Dos bastidores do Poder, Portal Carlino Souza – O primeiro. Sempre!
Fotos: AlagoinhasHoje / Google

Comente essa matéria